Bom dia, boa tarde, boa noite, ou seja lá a hora que você estiver lendo isso :)

Violência psicológica: saiba o que é e o que fazer

Violência psicológica: como reconhecer se você já sofreu com isso?

Violência psicológica é crime, mas muitas mulheres nem sempre sabem o que fazer e como agir nesse caso. Saiba mais!

publicidade

publicidade

Violência psicológica: como reconhecer se você já sofreu com isso?

Violência psicológica é crime, mas muitas mulheres nem sempre sabem o que fazer e como agir nesse caso. Saiba mais!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Violência psicológica: saiba o que é e o que fazer

publicidade

publicidade

Violência psicológica é crime! De acordo com a Lei Maria da Penha, “causar danos à mulher que a prejudique e perturbe seu pleno desenvolvimento […], mediante ameaça, constrangimento, humilhação […] ou qualquer outro meio que cause prejuízo à sua saúde psicológica e autodeterminação” pode levar à reclusão de 6 meses a 2 anos, além de multa.

No entanto, antes mesmo de estar na lei, muitas mulheres já sofreram violência psicológica. O pior: muitas delas sequer sabiam que estavam passando por uma. Isso porque esse tipo de violência não é mesmo tão simples de identificar. Em alguns casos, ele até pode ser confundido com ciúmes. Por isso, como reconhecer se você já sofreu ou está passando por violência psicológica?

A violência psicológica pode acontecer em diferentes ambientes

As mulheres são vítimas constantes de violência psicológica. Mas é ingênuo pensar que esse tipo de violência só acontece dentro de casa, em uma relação heterossexual, embora seja o mais comum. Em um relacionamento entre mulheres lésbicas, esse tipo de violência também pode acontecer.

O mesmo vale para ambientes corporativos. Quando uma mulher tem o seu trabalho questionado apenas por ser mulher; quando é diminuída ou constrangida por algum chefe; ou ainda quando sofre mansplaining ou gaslighting, isso já é um comportamento abusivo.

Críticas constantes à aparência e ao intelecto são sinais de violência psicológica

Não se trata de uma crítica pontual ou feita “no calor da emoção”. Nesses casos, nem sempre a mulher se importa com tais observações. No entanto, quando essa mulher é constantemente questionada pela roupa, pelo cabelo ou pela maquiagem que usa, ou ainda pelo corpo que tem, vale redobrar a atenção. 

Isso porque essas críticas podem ter consequências a longo prazo, fazendo com que ela perca sua autoestima, se anule e se sinta incapaz. Outro sinal de violência psicológica é quando julgam suas opiniões e não ter espaço para expressar suas ideias. Esse silenciamento, inclusive, pode abrir espaço para outros tipos de agressões, verbais e até físicas. 

A violência psicológica te afasta de amigos, parentes e pessoas queridas

Quando se trata de agressor, principalmente em casos de violência psicológica, não existe um perfil específico e nem status. Isso porque esse é um problema que pode começar ainda na infância. Porém, em um relacionamento abusivo, alguns sinais podem ser mais evidentes.

Além dos já citados acima, é comum que a mulher que sofre violência psicológica comece a se afastar de pessoas próximas, como amigos e parentes. Seja por pressão explícita do próprio agressor ou quando ele a faz acreditar que essas pessoas interferem no relacionamento e não são boas companhias.

Você se sente culpada pelos problemas da relação? 

A manipulação, aliás, é uma atitude recorrente em casos de violência psicológica, como bem explicitado na Lei Maria da Penha. O agressor nunca é o foco do problema: pelo contrário, ele sempre inverte o jogo e te faz sentir que tudo o que acontece de ruim na relação é um problema seu, das suas atitudes e que é você que precisa melhorar. 

Não à toa, essa culpa – que tanto permeia as mulheres em diferentes níveis – é o que te mantém em um beco aparentemente sem saída. Ora, se o problema está em você e no que você faz, basta você mudar que as coisas irão mudar também, certo? Errado, porque é aí que, quando as coisas não mudam, você deixa de confiar em si mesma e acha que não será capaz de ser melhor para ninguém.

Não deixe de procurar ajuda com profissionais especializados

Esses são apenas alguns dos sinais de que você pode ter passado ou estar passando por violência psicológica. Mas isso não é tudo. Então, procure se informar, conversar com outras mulheres e não deixe de procurar ajuda.

Além de terapeutas e profissionais capacitados para te ouvir, também existem delegacias e locais especializados para te dar todo o suporte ao denunciar casos de violência psicológica ou outro tipo de agressão. É crime e precisa ser tratado como tal.

Foto de capa:

CURTIU? COMPARTILHE AQUI

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Redação Alexandrismos

Redação Alexandrismos

Somos uma equipe de profissionais e colaboradores empenhados em transformar através da informação e da diversidade. Enquanto veículo, queremos construir uma nova forma de dialogar na internet sobre #CorpoLivre.

publicidade