Bom dia, boa tarde, boa noite, ou seja lá a hora que você estiver lendo isso :)

O que é body shaming? Conheça o significado do termo

O que é body shaming? Entenda sobre a ridicularização do corpo alheio

Você sabe o que é body shaming? O termo em inglês significa ridicularizar o seu corpo ou o corpo do outro por meio de comentários ofensivos. Bora entender melhor o que isso significa?

publicidade

publicidade

O que é body shaming? Entenda sobre a ridicularização do corpo alheio

Você sabe o que é body shaming? O termo em inglês significa ridicularizar o seu corpo ou o corpo do outro por meio de comentários ofensivos. Bora entender melhor o que isso significa?
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
O que é body shaming? Conheça o significado do termo

publicidade

publicidade

Você conhece o termo body shaming? Mesmo que nunca tenha ouvido falar, com certeza já teve contato com ele. A tradução literal do termo  é “vergonha do corpo”, que pode ser do seu ou do outro, sendo expressa por meio de comentários ofensivos. 

Basta rolar um pouco o feed das redes sociais para encontrar exemplos que, infelizmente, são mais comuns do que deveriam, como os ataques aos corpos de famosos, influenciadores e anônimos

Às vezes, o comentário pode acontecer disfarçado de elogio e nem mesmo o locutor da mensagem percebe a problemática que o discurso carrega. A linha entre comentar e constranger o corpo do outro é muito tênue. 

O body shaming é uma das manifestações da pressão estética, que atinge todas as pessoas, mas sobretudo as mulheres, por conta da nossa sociedade machista. Entretanto, o comportamento ofensivo é mais praticado contra pessoas fora do padrão. 

Como o body shaming se manifesta?

Há anos, Preta Gil é alvo dos ataques de ódio e gordofóbicos no mundo virtual. “Me chamam de gorda, rolha de poço, dizem que preciso emagrecer. Fico pensando que coragem as pessoas têm de entrar em uma rede social da outra tentando ofender”, contou sobre o body shaming sofrido em entrevista ao Encontro. 

Em 2008, a cantora chegou a ameaçar processar o Google por ter sua imagem associada ao termo “atriz gorda” nas pesquisas do buscador. Na época, quando o internauta digitava as duas palavras juntas, aparecia a sugestão “experimente também: Preta Gil”.

A atriz, dramaturga e diretora de teatro Eme Barbassa também foi alvo de ataques transfóbicos e gordofóbicos. “Veio um constrangimento muito grande, porque eram comentários muito ofensivos, fiquei com vergonha de expor, mas não tinha como falar sobre a situação sem mostrar”, disse ela em entrevista ao Projeto Celina, d’O Globo, após expor as ofensas. 

Embora o body shaming tenha um comportamento gordofóbico, ele não se restringe à gordofobia. Quando Bruna Marquezine emagreceu para um personagem, ela passou a receber diversos ataques camuflados de uma suposta preocupação com sua saúde.  “Você está muito magra” e “anoréxica” eram mensagens recorrentes para a artista, que gravou diversos stories denunciando as ofensas e pedindo empatia. 

A ridicularização do corpo é normalizada pela sociedade, mas não deveria!

Ah, então, o body shaming só é praticado online? Não. Embora seja muito comum nas redes sociais, as críticas não acontecem somente no mundo virtual. Por exemplo, você vê Britney Spears em uma apresentação na televisão e comenta sobre o nariz, as pernas ou qualquer outra parte do corpo da artista sem que seja visivelmente um elogio. Isso é ridicularização do corpo alheio, portanto, body shaming também!

E não, as vítimas não são só as famosas. Quando, por exemplo, você comenta sobre o corpo da atual do seu ex-namorado ou ex-namorada, ou quando você está no salão de beleza e vê as revistas e comenta sobre o corpo de todo mundo. 

Em seu primeiro livro “Pare de se Odiar”, Alexandra Gurgel também lembra de outro aspecto importante do body shaming: ele anda de mãos dadas com a rivalidade feminina criada pelo sistema patriarcal. “Rivalizar mulheres é uma maneira de manter a opressão, o que inibe a aceitação”, diz a criadora do Alexandrismos. 

As pessoas normalizaram essa prática, está na capa das revistas, na televisão e no papo entre amigas. “Ah, mas eu só estou comentando sobre os looks”. Será mesmo? Se os seus comentários passam pelo corpo, que x ou y não podem usar determinadas tendências ou não caem bem, isso é body shaming. 

Lembre-se que é muito fácil praticar, então reconhecer já é meio caminho andado.  Como fazer para não transformar o corpo do outro em uma vergonha alheia? A resposta é mais simples do que você pensava: não comente! 

Foto de capa: Pexels

CURTIU? COMPARTILHE AQUI

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Redação Alexandrismos

Redação Alexandrismos

Somos uma equipe de profissionais e colaboradores empenhados em transformar através da informação e da diversidade. Enquanto veículo, queremos construir uma nova forma de dialogar na internet sobre #CorpoLivre.

publicidade