Bom dia, boa tarde, boa noite, ou seja lá a hora que você estiver lendo isso :)

Anajú Dorigon revela processo de cura da depressão: “Terapia, boa alimentação e exercícios físicos”

Anajú Dorigon recorda saúde mental e física abalada em estreia na TV

No ar em reprise de Malhação, Anajú Dorigon contou como enfrentou a depressão e sobre seus processos de cura: "Nunca vem de um lado só".

publicidade

publicidade

Anajú Dorigon recorda saúde mental e física abalada em estreia na TV

No ar em reprise de Malhação, Anajú Dorigon contou como enfrentou a depressão e sobre seus processos de cura: "Nunca vem de um lado só".
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Anajú Dorigon revela processo de cura da depressão: “Terapia, boa alimentação e exercícios físicos”

publicidade

publicidade

No ar como Jade pela reprise de “Malhação: Sonhos”, Anajú Dorigon relembrou sua estreia na televisão há oito anos em entrevista à Patrícia Kogut. Além do desafio de se lançar como atriz, a campinense enfrentava na época questões relacionadas à sua saúde mental. “Eu passei por um processo depressivo, tive crise de pânico e de ansiedade. Eu comecei a ter os primeiros sintomas ainda muito nova”, contou.

Além disso, Anajú Dorigon descobriu uma desregulação de glicemia em seu corpo que provocava sensações que acabavam ajudando a desencadear essa depressão. À colunista do jornal “O Globo”, ela explicou como foi o seu processo de cura.

“A cura nunca vem de um lado só. A gente tem que entender que existem ramificações de como a gente pode se cuidar, não é um processo linear. Para mim, foram muito importantes a terapia, uma alimentação adequada, exercícios físicos e a religião (ela é católica). E, mesmo assim, não quer dizer que você fica bem e pronto. Vão continuar acontecendo dias ruins e bons”.

Anajú Dorigon criou plataforma sobre saúde mental e psicoeducação

Por isso, Anajú Dorigon decidiu criar a plataforma “Conta comigo, viu?”. Em primeiro lugar, o projeto foi feito em conjunto com uma equipe de profissionais da área sobre saúde mental e psicoeducação. Nesse sentido, o intuito é dividir experiências, disseminar informações, remover o estigma em torno da qualidade de vida cognitiva ou emocional.

“Quando eu enfrentei as minhas questões mentais, eu senti muita dificuldade em encontrar conteúdo sobre o assunto com uma linguagem mais acessível. Por isso, pensei nesse projeto, que levará informações de uma forma descomplicada. Claro, tudo será feito com o apoio de um corpo clínico composto por psicólogos e médicos. A ideia é fazer lives e ouvir pessoas que passam por situações desse tipo”, disse.

Após rinoplastia, atriz se assustou com pessoas normalizando plásticas

Há dois anos, Anajú Dorigon passou por uma transformação em seu visual. Contudo, foi depois de muito planejamento e buscando os profissionais de confiança, a atriz se submeteu a uma rinoplastia. Apesar de ter passado pelo procedimento estético, ela reforça que a plástica não é algo corriqueiro e simples e, por isso, tem seus riscos.

É preciso ter muita certeza e saber o que quer, porque é permanente. Não se deve fazer por influência dos outros. No meu caso, aconteceu o contrário. A maioria das pessoas dizia para eu não fazer, que não precisava. Mas era algo que eu buscava e estou muito feliz com o resultado”, disse.

Anteriormente, a artista já havia comentado sobre achar assustador o fato das pessoas estarem normalizando cirurgias, além de esconderem quando fazem. “Em ambos os casos é perpetuar uma conduta que não é saudável, no meu ponto de vista. Acho que se a pessoa tem vontade, tem o sonho de realizar uma cirurgia estética, não tem problema. Mas que seja feito de forma consciente, com cautela, pesquisa e cuidado. Que seja feito pela vontade, entende? É uma decisão para o resto da vida”, declarou.

Profissão ajudou Anajú Dorigon a lidar com a pressão estética

Além disso, a atriz revelou que foi através de sua profissão que aprendeu a lidar com a pressão estética.

“Sinto que por ter começado muito cedo na carreira, me tornei perfeccionista e exigente comigo mesma. Mas, também me ensinou muito sobre como sempre temos algo a aprender, sobre a importância que o trabalho tem em nossa vida, sobre conhecer diferentes pontos de vista, responsabilidade, retribuição, respeito… Não foi fácil e abdiquei de muitas coisas, mas hoje não trocaria o que vivi! Como disse, faz parte de quem eu sou, da minha história”, disse ao “Gshow”.

Foto de capa: Reprodução / Instagram @anajudorigon

CURTIU? COMPARTILHE AQUI

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Redação Alexandrismos

Redação Alexandrismos

Somos uma equipe de profissionais e colaboradores empenhados em transformar através da informação e da diversidade. Enquanto veículo, queremos construir uma nova forma de dialogar na internet sobre #CorpoLivre.

publicidade