Bom dia, boa tarde, boa noite, ou seja lá a hora que você estiver lendo isso :)

Pra que serve a psicologia?

Afinal, pra que serve a Psicologia?

Você já se perguntou como os psicólogos podem te ajudar? Já se questionou se precisava fazer algum tipo de terapia? Então esse texto é para você!

publicidade

publicidade

Afinal, pra que serve a Psicologia?

Você já se perguntou como os psicólogos podem te ajudar? Já se questionou se precisava fazer algum tipo de terapia? Então esse texto é para você!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Pra que serve a psicologia?

publicidade

publicidade

Você já se perguntou o que nós, Psicólogos, fazemos? Como atuamos e podemos te ajudar? Pra que serve a Psicologia? Eu gostaria de iniciar com o primeiro texto contando um pouco sobre os bastidores e verdadeiros objetivos de um acompanhamento psicológico. 

Antes, eu gostaria de dizer que aqui vou abordar vários assuntos que podem ser do seu interesse. Não só sobre o corpo, mas tudo que pode envolver a relação com o mesmo. Você vai encontrar textos que falam sobre ansiedade, depressão, distorção de imagem, transtornos alimentares e demais temas que derivam desses eixos principais. 

A Psicologia é uma ciência que visa estudar o comportamento humano, os processos mentais e suas interações com o que está ao seu redor. Dentro da Psicologia, temos muitas áreas de atuação e uma delas é a área clínica. A Psicologia Clínica retrata todo o acompanhamento psicoterápico e, para isso, temos algumas abordagens que norteiam todo esse processo.

Abordagem é uma linha de raciocínio e uma visão de processo escolhida pelo Psicólogo para guiar todas as sessões em psicoterapia. A abordagem que eu utilizo é a Terapia Cognitivo Comportamental e eu quero te explicar como funciona essa abordagem. Isso porque todos os textos daqui em diante serão fundamentados em meus estudos e prática a partir desta abordagem.

Você gostaria de ser uma pessoa mais independente? Você gostaria de ter mais autonomia em sua vida e saber ser firme em suas decisões? Gostaria de aprender a se posicionar e dizer não quando necessário? Por acaso você sente que precisa ser uma pessoa com mais confiança em si mesmo? Você acredita que precisa aprender a lidar com as suas emoções de forma que não te prejudique? Você tem algum comportamento que se repete e percebe que te causa algum prejuízo ou sofrimento? Bom, se você respondeu sim para todas ou quase todas as perguntas anteriores, então a psicoterapia é indicada para você.

Um dos maiores erros é acreditarmos que somente quem tem algum transtorno mental precisa ou será beneficiado com a psicoterapia. Mas, na verdade, é também um processo para te ajudar a alcançar metas, amenizar o sofrimento e, até mesmo, prevenir que um transtorno seja desenvolvido. Quando você está doente, com alguma dor no peito ou na barriga, o que você faz? Eu acredito que iria procurar um médico para avaliar e entender o que pode ser essa dor. E essa dor pode ser um mal estar ou até mesmo algo mais sério e grave. E assim também é na saúde mental. Não é porque temos um ou outro sintoma que, necessariamente, temos algum transtorno. 

Por isso a importância de sempre buscar avaliação com os profissionais de saúde mental: psicólogo e psiquiatra. São os únicos habilitados para avaliar, diagnosticar e tratar. Além disso, o padrão ouro em Psicologia é a junção de ambos os tratamentos, quando necessário a intervenção medicamentosa. Há quem acredite que a terapia é para a vida inteira, mas a terapia cognitivo comportamental não tem esse objetivo. Muito pelo contrário, ela promove que você, com o tempo, aprenda a ser o seu próprio terapeuta e consiga lidar com autonomia com as suas próprias questões. 

Com esta visão e linha de raciocínio, dizemos que não importa tanto os eventos e fatos que acontecem ou aconteceram em nossa vida, mas sim a forma como você os interpreta, lida e enfrenta. A partir da terapia cognitiva comportamental, também é possível dizer que nossos pensamentos podem afetar nossas emoções e, consequentemente, a forma como nos comportamos.

A partir daí, trabalha-se a mudança de pensamento para que também possamos mudar a forma como nos comportamos. Bom, a partir dessa visão, irei trazer nos próximos textos assuntos que eu espero que te ajude a olhar para si com mais carinho e atenção.

Foto de capa: Adobe Stock

CURTIU? COMPARTILHE AQUI

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

publicidade