Bom dia, boa tarde, boa noite, ou seja lá a hora que você estiver lendo isso :)

O que você precisa saber sobre transição capilar

Transição capilar: 6 coisas que não te contam sobre o processo

A transição capilar é cheia de descobertas e, por isso mesmo, não funciona da mesma forma com todo mundo. O que você precisa saber?

publicidade

publicidade

Transição capilar: 6 coisas que não te contam sobre o processo

A transição capilar é cheia de descobertas e, por isso mesmo, não funciona da mesma forma com todo mundo. O que você precisa saber?
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
O que você precisa saber sobre transição capilar

publicidade

publicidade

A transição capilar não é só uma fase em que você deixa de usar química para voltar aos cabelos naturais. É também um período de muito autoconhecimento, descobertas, perrengues, aprendizados e amor-próprio. E, apesar de muitas mulheres ficarem satisfeitas com o resultado e exibirem suas madeixas com orgulho, a transição capilar não é uma fórmula mágica e engessada que vai funcionar do mesmo jeito com todo mundo. 

Por isso, é importante manter suas expectativas alinhadas para não cair no papo de que o seu cabelo vai ficar igual ao da sua amiga ou da blogueira famosa que parou de alisar os fios. O que você deve saber antes de iniciar o seu processo de transição capilar?

1) Você não é obrigada a fazer uma transição capilar se não quiser

Fazer transição capilar virou uma opção para quem queria deixar de alisar ou pintar os fios, seja por estar cansada do visual ou mesmo para economizar uma graninha. Durante a pandemia, com restrições de distanciamento social, esse movimento ganhou ainda mais força. Muitas mulheres, principalmente, aproveitaram a ocasião para voltar aos cabelos naturais.

Mas isso não quer dizer que você deva fazer a mesma coisa, só porque todo mundo está fazendo. Se você nunca tinha pensado em fazer uma transição capilar ou sequer está com vontade de fazer uma, tudo bem. Se você se sente feliz com os seus procedimentos químicos, tudo bem também. 

2) Cada cabelo tem uma textura e uma curvatura diferente

Se você decidir começar uma transição capilar, é importante ter em mente que nenhum cabelo é igual. Ele pode ser parecido com o de alguém e inspirar a transformação, mas não se iluda achando que o seu fio cacheado vai ficar exatamente do mesmo jeito que o cacho de outra pessoa. 

Mais ainda: o mesmo cabelo pode ter diferentes tipos de textura, com cachos mais fechados na raiz e mais abertos nas pontas. Por isso, não se surpreenda se ao longo do processo você jurar que seu cabelo é ondulado e descobrir que ele é mais cacheado do que você pensava. 

3) A transição capilar pode durar mais ou menos tempo do que o esperado

Se alguém te disser que a transição capilar dura ‘x meses’ ou ‘x anos’, desconfie. Mas pode acreditar se ouvir que o período pode ser mais rápido ou mais curto do que você imaginava. Isso porque o crescimento dos cabelos depende de muitos fatores. 

Certamente a transição capilar será mais rápida se você cortar os cabelos bem curtinhos, o famoso big chop. Mas, se o corte não for a opção do momento e o seu cabelo não estiver saudável o suficiente para crescer, vai demorar mais. Além disso, dependendo do tipo de química que você tenha usado, é um caminho ainda mais longo essa volta ao natural. 

4) É preciso cuidar bem dos seus cabelos durante o período

Falando em procedimentos químicos, alguns produtos para mudar o visual do cabelo podem ser bem agressivos e provocar danos a longo prazo. Por isso, é bom saber que, durante e depois da transição capilar você vai precisar cuidar bastante dos seus fios para deixá-los mais fortes e mais saudáveis. 

Na transição capilar, as mulheres cacheadas e crespas costumam seguir um cronograma de tratamentos, para hidratar, nutrir e reconstruir os fios à medida que os cachos vão aparecendo. Já com os fios naturais, vale manter, pelo menos, a hidratação semanal para cuidar do cabelo. 

5) Você não precisa usar o seu cabelo sempre do mesmo jeito

Mesmo que você tenha ficado feliz em ter seus cachos de volta, isso não significa que você tenha que usar o seu cabelo sempre do mesmo jeito depois da transição. Isso porque a comparação nas redes sociais e a pressão estética tende a estabelecer um padrão para os cabelos cacheados crespos. 

Vale ressaltar que o cabelo é seu e você usa da forma que achar melhor e mais bonito para você. Se você quiser fazer chapinha, um penteado diferente, usar os fios bem volumosos, sem definição ou enfeitar com acessórios, vá em frente. 

6) Você pode desistir da transição capilar – e tá tudo bem!

Uma das principais coisas que ninguém nem sempre quer falar é que a transição capilar não é fácil e nem todo mundo vai conseguir encará-la até o final. E está tudo bem! Você não precisa ficar se culpando se quiser desistir da transição capilar. 

Talvez você não esteja no momento de passar pelo processo, ou criou falsas expectativas, ou mesmo nem queira fazer a transição capilar. Mudar de opinião também faz parte do processo de autoconhecimento e de respeitar cada fase da sua vida – e do seu visual. 

Foto de capa: Pexels

CURTIU? COMPARTILHE AQUI

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Redação Alexandrismos

Redação Alexandrismos

Somos uma equipe de profissionais e colaboradores empenhados em transformar através da informação e da diversidade. Enquanto veículo, queremos construir uma nova forma de dialogar na internet sobre #CorpoLivre.

publicidade