Bom dia, boa tarde, boa noite, ou seja lá a hora que você estiver lendo isso :)

Por que dieta dá errado? Nutricionistas explicam

Por que dieta DÁ errado? Nutricionistas explicam os motivos

Se você faz dieta restritiva, com foco apenas no emagrecimento, saiba que ela não vai funcionar. Nutricionistas explicam motivos!

publicidade

publicidade

Por que dieta DÁ errado? Nutricionistas explicam os motivos

Se você faz dieta restritiva, com foco apenas no emagrecimento, saiba que ela não vai funcionar. Nutricionistas explicam motivos!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Por que dieta dá errado? Nutricionistas explicam

publicidade

publicidade

Quantas vezes você já ouviu falar que dieta é só uma questão de força de vontade? Mesmo assim, é cientificamente comprovado: 95% das pessoas que fazem dietas restritivas com foco em emagrecimento voltam ao seu peso anterior ou engordam ainda mais.

Então será mesmo falta de “força, fé e foco”? Ou o problema é o sistema que não funciona? Parece uma teoria da conspiração, né? No entanto, é mais simples do que isso. Seu corpo está dizendo que aquele processo não é saudável para ele e precisa compensar o estresse. Veja o que dizem os nutricionistas!

De acordo com especialista, a dieta pode levar ao ganho de mais peso

Sophie Deram, médica PhD, nutricionista e autora do livro “O Peso das Dietas”, é uma das maiores vozes na ciência contra a restrição alimentar. Ao longo de mais de 20 anos de pesquisas, ela percebeu que as dietas são ineficientes a longo prazo. Além disso, podem levar ao ganho de mais peso.

Em entrevista ao Jornal da USP, ela explica: “Comecei a estudar e ver que não funciona. É preciso tomar muito cuidado. Não somente se tem o risco de engordar como também a pessoa se torna obcecada por comida”, afirma. Em seguida, completou: “Isso é uma adaptação natural do nosso cérebro que odeia restrição”.

Assim, quando tiramos da nossa rotina nutrientes que nosso corpo precisa para se manter saudável, ativo e em pleno funcionamento, é normal que ele reclame. Além disso, esse estado de ausência de “combustível” acaba nos desestabilizando até emocionalmente. “Nós não conseguimos manter o controle o tempo todo. Nosso ato de comer é muito inconsciente. Quando entra o momento de cansaço ou desequilíbrio, as pessoas que estão de dieta vão descontar na comida”.

Nutrição como ferramenta de reeducação alimentar é a chave para uma vida saudável

O Buzzfeed entrevistou 12 nutricionistas nos Estados Unidos comprometidos com as diretrizes HAES e eles elencaram diversas problemáticas em torno das dietas restritivas com foco em emagrecimento e porque elas foram feitas para não darem certo. Rachel Hartley, por exemplo, nutricionista autônoma dos EUA, se questiona do porquê culpabilizar os indivíduos por uma abordagem que não é efetiva para todos.

“Minha abordagem para trabalhar com clientes é ‘peso-neutra’. Isso significa que me preocupo com seus pensamentos e comportamentos, não o número na balança. Às pessoas que estão curiosas, eu explico que o peso não manda na saúde, e que não há como prever qual o peso mais saudável de alguém. Além disso, mesmo se pudéssemos, 95-97% das tentativas de emagrecimento falham. Em vez disso, eu ajudo meus clientes a criarem hábitos sustentáveis que não são baseados em restrição”.

Menos dieta, mais relação positiva com o alimento e o corpo

Por outro lado, a nutricionista Natalie Katz aproveita para ressaltar seu posicionamento como profissional em busca de criar uma relação saudável e ética com o paciente e os alimentos. “Com toda a pesquisa que temos apoiando os efeitos negativos de fazer dieta e buscar o emagrecimento, acho antiético abordar a nutrição com o velho paradigma da dieta/perda de peso. Por isso, trabalho com os clientes para prestar atenção aos seus sinais corporais de fome e saciedade, redescobrir o prazer em comer, explorar formas divertidas de mover o corpo. Estou interessada em ajudar a promover saúde e construir relações positivas com o alimento, movimento e imagem corporal, sem focar no peso.”

Por uma nutrição que olhe com mais atenção para o paciente e não para o emagrecimento

Aplicar uma mesma ideia restritiva em corpos de tamanhos e metabolismos diversos já está sendo questionado como método, inclusive em atendimento médico e nutricional. Essa abordagem, no Brasil, é encontrada em nutricionistas comportamentais que buscam tratar a relação do paciente com a alimentação e não focam somente em emagrecimento.

Aqui no site, vale conhecer um pouco mais das nossas especialistas, como a Marcela Kotait e a dupla Carol e Talita da Nutrimind. Profissionais em busca de uma nutrição mais humana estão tentando desconstruir paradigmas, sem levar em conta o ser humano por trás do “peso a se perder”. 

Se você já viveu muitos anos se culpabilizando por dietas que deram errado, não se sentiu confortável com alguns profissionais, procure abordagens que estejam alinhadas com o seu bem estar físico e emocional. Ao encontrar o melhor jeito pra VOCÊ o caminho para equilíbrio com a comida já começa a ser trilhado de uma forma mais leve.

Foto de capa: Pexels

CURTIU? COMPARTILHE AQUI

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Redação Alexandrismos

Redação Alexandrismos

Somos uma equipe de profissionais e colaboradores empenhados em transformar através da informação e da diversidade. Enquanto veículo, queremos construir uma nova forma de dialogar na internet sobre #CorpoLivre.

publicidade