Bom dia, boa tarde, boa noite, ou seja lá a hora que você estiver lendo isso :)

Piadas e expressões gordofóbicas no Natal

Piadas e expressões gordofóbicas para não repetir mais no Natal

No Natal, não faltam piadas e expressões gordofóbicas para criticar o outro ou o próprio corpo. Que tal não repetir esse comportamento a partir deste ano?

publicidade

publicidade

Piadas e expressões gordofóbicas para não repetir mais no Natal

No Natal, não faltam piadas e expressões gordofóbicas para criticar o outro ou o próprio corpo. Que tal não repetir esse comportamento a partir deste ano?
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Piadas e expressões gordofóbicas no Natal

publicidade

publicidade

O Natal é um feriado religioso, mas também é dia de distribuir afetos, colocar um look diferente e comer comidas típicas da data, que nem sempre comemos ao longo do ano. No entanto, muita gente ainda reproduz nas redes sociais piadas e expressões gordofóbicas. Desde uma foto mostrando a barriga mais estufada depois da ceia, pessoas se sentindo culpadas por comer e comentários sobre pessoas gordas. Vamos interromper essa corrente?

Meme “antes e depois da ceia” é gordofóbico

Uma das mais piadas gordofóbicas mais reproduzidas é a “antes e depois da ceia”. Na web, internautas costumam criar o meme com uma foto de uma pessoa magra para representar o “antes” e, em seguida, a imagem de um corpo gordo, como se fosse o “depois”.

No entanto, a verdade é que comer em um dia além do que estamos acostumados durante o ano não vai transformar o corpo de ninguém. Além disso, já passou da hora de associar comida a pessoas gordas.

“Esse terrorismo alimentar acaba com a saúde mental”

Em seu Instagram, o influenciador Caio Revela fez uma montagem de fotos em 2018 para mostrar que sua aparência se manteve a mesma antes e depois da ceia de Natal. “Você não vai engordar 87 kg de hoje para amanhã. Todo esse terrorismo alimentar que as pessoas chamam de ‘fazer gordice’ acaba com a nossa saúde mental. Comida une pessoas, comida é cultura, é ou deveria ser algo simples”, disse na época.

No Natal do ano anterior, a ativista e influenciadora Alexandra Gurgel foi alvo de uma piada gordofóbica feita por Danilo Gentili no Twitter. Isso porque o apresentador compartilhou uma foto dela de lingerie e disse ter “comido mais que essa mina”.

“Hoje em dia fazer piada com gordo, negro, gay, mulher não é mais engraçado. Você não tira mais riso disso. O mundo para quem é minoria já é chato há muito tempo. Nunca foi divertido sofrer preconceito. Nunca foi legal ser marginalizado. [..] Ser expulso de casa, ser maltratado, ser visto como doente, ser visto como desprezível. Nunca foi divertido para a gente”, rebateu Alexandra.

Piadas e expressões gordofóbicas para não falar no Natal

Além disso, existem expressões gordofóbicas para cortar do vocabulário já durante o período natalino.

“Bonita de rosto”: se você já ouviu essa frase, certamente ela veio acompanhada de “só precisa emagrecer um pouquinho”. Porém, o que se acredita que seja um elogio está carregado de preconceito.

“Você não é gorda, é fofinha”: chega de eufemismos para se referir a pessoas gordas! Normalizem o uso da palavra, pois gorda/gordo não é xingamento e tão pouco uma ofensa.

“Já está comendo de olho gordo”: infelizmente, o corpo gordo está associado a coisas ruins. Neste caso, essa expressão bastante gordofóbica é para frear quando se acredita que alguém está comendo além “do que deveria”.

“Quanta gordice”: o corpo gordo não está sempre relacionado à forma como a pessoa se alimenta. Além disso, o termo “gordice” para um prato de comida cria a ideia de que pessoas gordas não consomem alimentos saudáveis.

“Também, com seu tamanho”: essa expressão é bem cruel e pessoas gordas já tiveram que lidar com esses tipos de comentários em restaurantes, cinemas e até mesmo indo viajar de avião por conta dos assentos.

É preciso acabar com a fobia contra o corpo gordo. É através de comportamentos preconceituosos que atitudes não saudáveis em relação à aparência física do outro são perpetuados. Por isso, que tal aproveitar o Natal para deixar as piadas gordofóbicas de lado e simplesmente curtir a ceia com as pessoas que a gente ama?

Foto de capa: Pexels

CURTIU? COMPARTILHE AQUI

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Redação Alexandrismos

Redação Alexandrismos

Somos uma equipe de profissionais e colaboradores empenhados em transformar através da informação e da diversidade. Enquanto veículo, queremos construir uma nova forma de dialogar na internet sobre #CorpoLivre.

publicidade