Bom dia, boa tarde, boa noite, ou seja lá a hora que você estiver lendo isso :)

8 motivos para fazer terapia!

8 motivos para fazer terapia e cuidar da saúde mental

Fazer terapia é maravilhoso, mas um processo muitas vezes julgado. Bora falar desse assunto e começar a pensar na saúde mental?

publicidade

publicidade

8 motivos para fazer terapia e cuidar da saúde mental

Fazer terapia é maravilhoso, mas um processo muitas vezes julgado. Bora falar desse assunto e começar a pensar na saúde mental?
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
8 motivos para fazer terapia!

publicidade

publicidade

O que passa pela sua cabeça ao escutar o termo “saúde mental”? Fazer terapia? Se você pensa logo em loucura e doença, você acaba de provar que temos muitos estigmas para desconstruir. O crescimento de ações ligadas ao Setembro Amarelo e o aumento de discussões, não só sobre depressão, como também sobre ansiedade e bipolaridade dentro das plataformas digitais, tem ajudado muito a esclarecer dúvidas comuns. 

Hoje em dia, a área de saúde mental do Sistema Único de Saúde (SUS) é o setor mais negligenciado entre os demais, e segundo o secretário geral das Nações Unidas (ONU) António Guterres, mais de 1 bilhão de pessoas pelo mundo todo vivem com algum tipo de transtorno mental. Por isso, apesar dos avanços na comunicação, ainda tem muito caminho pela frente.

O que é transtorno mental? É comum entre os brasileiros?

Em resumo, pela medicina, transtorno mental é um conjunto de comportamentos, sentimentos, percepções e emoções anormais que podem, ou não, afetar sua relação com outras pessoas. O Brasil é o país que mais tem pessoas ansiosas, com 9,3% da população total afetada e 5,8% dos brasileiros enfrentando a depressão. No geral, 86% da população sofre de algum transtorno

Importante ressaltar que transtornos mentais não são causados apenas por predisposição genética, mas o contexto sócio-cultural, econômico e ambiental também afetam diretamente a saúde mental da sociedade. Não por coincidência, o principal fator que afeta a saúde mental de pessoas negras é o racismo. 

Dentro do senso comum, a ideia de transtorno está diretamente ligada aos estereótipos de loucura e falta de sanidade, além de situações extremas como surtos e descontroles. Esse preconceito, também conhecido como psicofobia, impede grande parte das pessoas de buscarem ajuda e conhecimento sobre si mesmas, sintomas ou sua saúde mental em geral. Mas como mudar essa mentalidade? 

Terapia é TU-DO! Vamos conhecer nossa cabeça e a forma como agimos?

Por muito tempo, terapia e acompanhamento psicológico eram considerados algo desnecessário ou até mesmo frescura, mas, como levantado pela Vogue, o boom da terapia online vem mudando isso cada vez mais. O acompanhamento psicológico é uma forma de aprender sobre você, suas atitudes e sua vida como um todo. O nome é autoconhecimento. 

Se, mesmo com todos esses números e dados, a lâmpada da saúde mental ainda não acendeu, não tem problema: vamos te dar mais 8 motivos do porquê procurar um processo terapêutico – ou uma terapia – amanhã mesmo. Vamos lá!

1) Sabe suas neuras e paranóias? Você vai entender o motivo delas

O processo terapêutico é, principalmente, sobre autoconhecimento e autoentendimento das próprias emoções para que assim a gente consiga controlar ou até legitimar a existência delas. Elas não existem do nada, algo aconteceu láááá atrás para que elas existam – e tá tudo bem. 

2) Conhecer versões de si mesma que você esqueceu ou nem sabia que existia

Existem versões de nós que, devido a medos e traumas, não deixamos florescer ou esquecemos que existiram. Entender como e porque elas surgiram é muito importante e saudável, além de deixar com que novas versões apareçam. Por mais que seja difícil num primeiro momento, já que você vai mexer com emoções, a cada sessão as descobertas te mostram novas possibilidades. 

3) Ter relações mais saudáveis

Quando não entendemos de onde determinadas emoções vem, sempre caímos na armadilha de projetar nas nossas relações – todas elas – a responsabilidade sobre os nossos sentimentos. E, muitas vezes, reproduzimos ações repetitivas, como se fosse o nosso “padrão de agir” diante de determinadas situações. Além disso, entender seus próprios limites e suas vontades dentro desses espaços é um dos processos que a terapia te faz percorrer. 

4) Não ser mais dependente!

Esse motivo está diretamente relacionado com a saúde das nossas relações. Quando sua amiga vira mais que uma amiga (no sentido negativo), ou a pessoa que você se relaciona é mais que um companheiro, aparece aí uma relação muito complicada: a dependência emocional. Ou seja, se você sente que sem aquela pessoa não conseguiria viver ou fazer absolutamente nada, isso não é um bom sinal. A terapia te ajuda a criar independência e entender seus próprios processos. 

5) Aprender a lidar com o medo na terapia

O medo existe, isso é fato. Ele existe para que a gente saiba identificar o perigo, mas muitas vezes é causado por um trauma, algo negativo – ou positivo – que aconteceu. E existem diversos fatores que podem originar seu medo: a insegurança, a necessidade de controle, uma nova situação na vida. É importante entender a raiz desse sentimento para lidar com ele da melhor forma sem te paralisar!

6) Confiar mais em você mesma

Sabe quando admiramos alguém por ser tão confiante? Entendendo todos os seus processos, medos e acertos, sua confiança vai aumentar! O autoconhecimento faz a gente confiar em nós mesmas, sabe? Sem medo de errar ou acertar, afinal de contas, essa é a vida!

7) Ter alguém para contar TUDINHO

Sabe seus medos mais profundos? Inseguranças, dúvidas e vergonhas? Suas vontade mais aleatórias e seus segredos mais obscuros? A terapia te dá um lugar seguro para abordar todos esses temas, onde você pode ser e falar o que sente e pensa sem julgamentos – e sim direcionamentos. O melhor de tudo: com um especialista capacitado e sem envolvimento pessoal com você, apenas profissional.

8) Entender que a vida não é linear

O processo terapêutico não é linear, mas evolutivo. Assim como a nossa vida. Você não segue apenas em uma crescente, tem pontos altos e baixos, como uma montanha-russa. Entender os próprios momentos e trajetórias de evolução faz com que a gente veja com mais clareza processos alheios também. 

Além da terapia, você também pode potencializar seus cuidados com a saúde mental de outras formas terapêuticas que podem ajudar no seu processo de autoconhecimento, como, por exemplo: yoga, meditação, musicoterapia, aromaterapia, entre outras técnicas holísticas. Mas atenção: nenhuma dessas técnicas substitui um tratamento médico e profissional.

Fazer terapia não é mágica!

Logo, fazer terapia é um encontro com tudo que sabemos e principalmente o que não sabemos sobre nós. Pode ser desafiador e um pouco difícil no começo, mas garantimos que os fatores positivos são imensamente gratificantes. Caso deseje iniciar, procure profissionais éticos, responsáveis, registrados e que sigam uma linha compatível com o que você quer tratar ou descobrir. Respira e não pira, que autoconhecimento é também sobre saúde!

Foto de capa: Adobe Stock

CURTIU? COMPARTILHE AQUI

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Redação Alexandrismos

Redação Alexandrismos

Somos uma equipe de profissionais e colaboradores empenhados em transformar através da informação e da diversidade. Enquanto veículo, queremos construir uma nova forma de dialogar na internet sobre #CorpoLivre.

publicidade