Bom dia, boa tarde, boa noite, ou seja lá a hora que você estiver lendo isso :)

Herpes labial: o que é e como tratar a doença contagiosa?

Herpes labial: o que é e como tratar a infecção? Saiba mais!

Herpes labial ganhou destaque na internet por conta do BBB22. Saiba quais são os gatilhos e como tratar a doença contagiosa.

publicidade

publicidade

Herpes labial: o que é e como tratar a infecção? Saiba mais!

Herpes labial ganhou destaque na internet por conta do BBB22. Saiba quais são os gatilhos e como tratar a doença contagiosa.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Herpes labial: o que é e como tratar a doença contagiosa?

publicidade

publicidade

As buscas por “herpes” no Google teve um crescimento de 100% na última semana. O motivo de tanta pesquisa pelo assunto começou depois que Eliezer trocou beijos com Natália, mesmo com uma ferida nos lábios, durante festa no “BBB22”.

Eliezer leva chamada por falta de cuidados com herpes

O participante foi repreendido por atitude com o vírus na boca. “Não tem nenhum problema. Só fico preocupada por você estar com herpes e ela não ter ligado”, disse Maria, alvo de julgamentos por sexo com ele no reality.

Também conhecido como “herpes simples” ou “beijo de aranha”, trata-se de uma doença infecciosa causada por um vírus bem comum na população. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, aproximadamente 70% da população no mundo já apresentou o HSV-1 e 11% o HSV-2.

Os dados variam entre os países. No entanto, no Brasil, especialistas apontam que mais de 90% dos adultos tiveram contato com o herpes.

Saiba como se origina a herpes labial

Segundo o médico Drauzio Varella, o herpes se caracteriza por vermelhidão, ardor e pequenas bolhas preenchidas com líquido claro pela região ou parte interna da boca. Além disso, o primeiro contato com o vírus acontece na infância, através de secreções orais que se originam pela tosse e espirro.

“Em seguida, o vírus se aloja em um neurônio. Lá pode permanecer durante toda a vida do indivíduo sem causar qualquer sintoma, em um estado que chamamos de latência. Entretanto, ele pode reativar e voltar a provocar sintomas, principalmente em queda da imunidade”, explicou Drauzio Varella sobre o herpes labial.

Entre os gatilhos, estão a exposição solar intensa, estresse, cansaço físico e mental, baixa imunidade do organismo e também o período menstrual.

Não existe cura para a doença

Não existe cura para o herpes labial, no entanto, Drauzio Varella explica que o tratamento convencional é feito com antivirais orais e pomadas específicas. Eles ajudam a inibir a multiplicação do vírus, além de diminuir a intensidade de seus sintomas.

“É necessário iniciar o tratamento o mais rápido possível. Ou seja, de preferência no primeiro dia de manifestação da doença, para que o vírus não se replique. E mesmo que você já saiba de cor o remédio a ser utilizado, não se automedique durante as crises, pois é fundamental procurar ajuda médica”, alertou o médico.

Por fim, existem alimentos que podem ajudar a evitar crises de herpes. Segundo o dr. Walmar Roncalli Pereira, dermatologista do Hospital das Clínicas da FMUSP, queijo, soja, verduras, frango e peixe são alimentos que possuem lisina, aminoácido que o corpo humano é incapaz de produzir. No entanto, amêndoas, uvas, chocolates, laranjas e castanhas são alimentos que precisam ser evitados.

Foto de capa: divulgação / Unsplash

CURTIU? COMPARTILHE AQUI

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Redação Alexandrismos

Redação Alexandrismos

Somos uma equipe de profissionais e colaboradores empenhados em transformar através da informação e da diversidade. Enquanto veículo, queremos construir uma nova forma de dialogar na internet sobre #CorpoLivre.

publicidade