Bom dia, boa tarde, boa noite, ou seja lá a hora que você estiver lendo isso :)

Envelhecer assusta? Os tabus em relação à maturidade

Envelhecer assusta? Acabando com os estigmas sobre a maturidade

O envelhecimento é um processo natural, mas as mulheres sofrem com as pressões e os estigmas da maturidade. É hora de desmistificar esses tabus!

publicidade

publicidade

Envelhecer assusta? Acabando com os estigmas sobre a maturidade

O envelhecimento é um processo natural, mas as mulheres sofrem com as pressões e os estigmas da maturidade. É hora de desmistificar esses tabus!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Envelhecer assusta? Os tabus em relação à maturidade

publicidade

publicidade

O culto à beleza e à juventude ainda é, infelizmente, um mecanismo de controle social muito forte no Brasil e mundo afora. Aos olhos da sociedade, a chegada do envelhecer vem cercada de muitos rótulos e preconceito. Entretanto, sabemos que o avanço da nossa idade faz parte de um processo natural de todo o ser humano e esses estigmas precisam ser quebrados.

De acordo com uma pesquisa levantada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE, o envelhecimento assusta 14,9% das pessoas com idade acima de 55 anos.

“Envelhecer é o privilégio de não morrer cedo”, reforça especialista

Nesse sentido, Marcia Neder, jornalista e autora do livro “A Revolução das 7 mulheres – um perfil da geração 50+ que está reivindicando e reinventado a maturidade”, diz que é preciso mudar a maneira como os idosos são vistos.

“As pessoas precisam entender que envelhecer é um processo pelo qual todos que tiveram o privilégio de não morrer cedo vão passar. Isso é normal”.

Xuxa Meneghel lamenta fiscais da idade 

Do mesmo modo, a pressão estética é grande no mundo dos famosos. Todas as vezes que posta uma foto, Xuxa Meneghel tem que lidar com pessoas que ainda relacionam sua atual imagem como ela era nos anos 80 e 90. Assim, estão com dificuldades de aceitar seu processo de envelhecimento.

“Eu estou bem resolvida em todas as minhas fases. O chato é que as pessoas não estão me acompanhando e isso me deixa mal. Não é que eu não quero opiniões, só quero que elas saibam que a minha é muito mais importante (…) Depois de 40 anos lidando com minha imagem, ela é minha, eu faço com ela o que eu quiser”, argumentou a eterna Rainha dos Baixinhos. 

Em uma publicação de 2019 que viralizou, Xuxa só queria mostrar a paisagem, mas mesmo assim recebeu comentários negativos por causa dos sinais da idade.

“Acho que dói mais nelas do que em mim. Eu só queria mostrar a cor da água, não quis fazer mais nada, não quis mostrar que eu estava sem maquiagem ou que estou velha. Aquilo sou eu, pronto e acabou. Mas vejo que as pessoas levam para um lado mais esquisito, se eu corto ou não o cabelo, se eu estou gorda, velha, por que eu não uso botox…”, disse ao canal Maicon Santini.

Marília Gabriela quer envelhecer bem

No Brasil, uma mulher passa a ser considerada idosa com 60 anos ou mais. De acordo com Marília Gabriela, hoje aos 73 anos, a apresentadora só quer envelhecer bem. 

“É ter saúde. Você se preparou física e psicologicamente a vida toda, que quando a velhice chega você nem percebe”, comentou ela. Além disso, quer aproveitar a fase com uma nova maneira de viver. “Agora tenho a base de planos e não sonhos. Gosto de ter projetos, me dei a liberdade de parar de trabalhar na TV. Resolvi que quero aproveitar mais a minha vida”.

Glória Pires inspira a autoaceitação e autoconfiança

Gloria Pires também já se manifestou ao ter seus cabelos grisalhos contestados pelas pessoas nas redes sociais. Por fim, a atriz fez um post inspirador sobre autoaceitação e autoconfiança.

“Hoje eu vou te contar uma verdade: a beleza é uma grande mentira. A opressão do belo, de ser bonito de acordo com os padrões, chega a ser quase uma tortura. Quando decidi deixar os meus cabelos naturais seguindo a minha natureza, a minha idade, muitos criticaram pelo simples fato de não acharem que envelhecer é algo bom, é algo bonito! Assumir aquilo que a sociedade nos diz ser uma imperfeição nos liberta! A verdade nos liberta”, declarou.

A terceira idade não é um borrão sem nuances

Precisamos desmistificar a ideia de que a velhice torna as pessoas invisíveis. Para isso, é preciso criar uma nova visão sobre o envelhecimento perante a sociedade, apresentando novos valores culturais que abrangem toda uma população, livre de preconceitos. Assim, Marcia Neder aponta que o ponto de partida para essa incontornável transformação é entender que a terceira idade não é “um borrão sem nuances”.

Foto de capa: Pexels

CURTIU? COMPARTILHE AQUI

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Redação Alexandrismos

Redação Alexandrismos

Somos uma equipe de profissionais e colaboradores empenhados em transformar através da informação e da diversidade. Enquanto veículo, queremos construir uma nova forma de dialogar na internet sobre #CorpoLivre.

publicidade