Bom dia, boa tarde, boa noite, ou seja lá a hora que você estiver lendo isso :)

Distúrbio alimentar e saúde mental: como um afeta o outro?

Como um distúrbio alimentar afeta a saúde mental? Entenda a relação

Uma relação problemática com a comida e a preocupação excessiva com o corpo podem desencadear um distúrbio alimentar e afetar a sua saúde mental. Saiba mais!

publicidade

publicidade

Como um distúrbio alimentar afeta a saúde mental? Entenda a relação

Uma relação problemática com a comida e a preocupação excessiva com o corpo podem desencadear um distúrbio alimentar e afetar a sua saúde mental. Saiba mais!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Distúrbio alimentar e saúde mental: como um afeta o outro?

publicidade

publicidade

Você sabia que hábitos e comportamentos alimentares desordenados podem levar ao desenvolvimento de um distúrbio? Além disso, distúrbio alimentar e saúde mental estão conectados. Isso porque dietas restritas, pular refeições ou até mesmo comer compulsivamente pode impactar em todos os aspectos da vida de uma pessoa e afetar a saúde física e psicológica.

Se você está apresentando esses comportamentos ou preocupação extrema com o peso e aparência do seu corpo, então é um sinal de que está na hora de buscar um apoio profissional.

Saiba mais sobre distúrbio alimentar

O distúrbio alimentar é ligado à cultura da dieta e à constante busca por um corpo perfeito. Também conhecido como transtorno alimentar, ele se caracteriza por padrões comportamentais persistentes e agressivos em relação à comida e à imagem corporal. Além disso, esses padrões estão associados a pensamentos e emoções angustiantes. Por isso, o distúrbio alimentar afeta não só a saúde mental como também interfere na saúde física e na vida social.

Existem diferentes tipos de transtornos alimentares e eles podem se manifestar de diversas maneiras. Entre os mais conhecidos, estão a anorexia e a bulimia. No entanto, o distúrbio também inclui compulsão alimentar periódica, ingestão alimentar restritiva evitativa, ruminação, entre outras.

Como surge o distúrbio alimentar e o que tem a ver com saúde mental?

Os distúrbios alimentares podem começar com dieta ou excesso de exercícios. Mas muitos outros fatores podem aumentar o risco de que isso se transforme em um transtorno. Esses incluem:

1) Histórico familiar de transtornos alimentares;
2) Baixa autoestima, querer fazer as coisas com perfeição o tempo todo, ter uma percepção irreal de como seu corpo se parece ou deveria ser;
3) Influência da mídia e as pressões sociais para ter uma determinada aparência;
4) Fatores estressantes como exames, trabalho, relacionamentos e sensação de opressão.

O distúrbio alimentar também já foi tema de produções e filmes premiados. Assim, também é possível compreender de que maneiras ele pode se manifestar, o que são fatores de risco e como ele afeta a saúde mental. Se o assunto desperta gatilhos em você, não recomendamos que assista. Mas, se for de boa, vale a pena conferir.

5% da população sofre de transtorno alimentar

Em conjunto, os transtornos alimentares afetam até 5% da população. Além disso, costumam se desenvolver na adolescência e em jovens adultos. Os distúrbios podem estar associados ou preocupações com alimentos e peso ou
com ansiedade sobre comer e as consequências de ingerir certos alimentos.

Algumas das reações mais comuns em mulheres são a anorexia e bulimia nervosa, mas podem ocorrer em qualquer idade e afetar qualquer sexo.

Qual a melhor forma de tratar um distúrbio alimentar e cuidar da saúde mental?

O tratamento de um distúrbio alimentar deve englobar questões psicológicas, comportamentais, nutricionais e complicações médicas. Neste último caso, trata-se das consequências de desnutrição ou de comportamentos
purgativos. Além disso, problemas cardíacos, gastrointestinais e outras condições potencialmente fatais. E são com os devidos cuidados médicos que pessoas com distúrbios alimentares podem retomar hábitos saudáveis ​​e recuperar a saúde emocional e psicológica.

Procure ajuda ao notar comportamentos associados a transtornos alimentares, incluindo alimentação restritiva e cortes de certos alimentos, purgação por vômito, uso indevido de laxantes ou exercícios compulsivos. Se você está
tendo problemas com distúrbios alimentares ou imagem corporal, o apoio profissional, com especialistas éticos e dedicados, é fundamental. Quanto antes você pedir ajuda, mais rápida será sua recuperação.

Foto de capa: Pexels

CURTIU? COMPARTILHE AQUI

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Redação Alexandrismos

Redação Alexandrismos

Somos uma equipe de profissionais e colaboradores empenhados em transformar através da informação e da diversidade. Enquanto veículo, queremos construir uma nova forma de dialogar na internet sobre #CorpoLivre.

publicidade