Bom dia, boa tarde, boa noite, ou seja lá a hora que você estiver lendo isso :)

Comida fora do padrão? A pressão estética também atinge alimentos

Comida fora do padrão? A pressão estética atinge até os alimentos

Você sabia que tem comida considerada fora do padrão? A pressão estética nos alimentos também é a grande responsável pelo desperdício. Entenda!

publicidade

publicidade

Comida fora do padrão? A pressão estética atinge até os alimentos

Você sabia que tem comida considerada fora do padrão? A pressão estética nos alimentos também é a grande responsável pelo desperdício. Entenda!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Comida fora do padrão? A pressão estética também atinge alimentos

publicidade

publicidade

Quando a gente diz que a pressão estética atinge todo mundo, acredite: sobra até para os alimentos que você come! Isso porque, de acordo com pesquisa da ONU Meio Ambiente, feita em 2019, as pessoas jogam comida fora simplesmente porque ela não está aparentemente bonita. Achou um absurdo? Pois isso de considerar comida “fora do padrão” é mais comum do que parece. Entenda!

Quase 1 bilhão de toneladas de alimentos foram desperdiçados em 2019

Em perfil no Instagram, o Movimento Comer Pra Quê lançou uma enquete aos seguidores. Primeiramente, perguntando sobre o que eles levavam em consideração ao escolher um alimento na feira. Além disso, fez ainda uma provocação: se eles já deixaram de comprar comida “fora do padrão”, alguma fruta ou legume por eles estarem feios, assimétricos ou com a aparência machucada. 

O resultado gerou uma triste constatação no feed. Apresentando dados de uma pesquisa da ONU Meio Ambiente, feita em 2019, o Movimento revelou que quase 1 bilhão de toneladas, o que representa 17% do total de alimentos comprados naquele ano, foram parar no lixo pelo fato de não serem perfeitamente estéticos. 

Existe diferença entre comida fora do padrão e comida estragada

Por mais que pareça um absurdo ou que você não faça isso na sua casa, essa realidade é mais comum do que parece, tendo em vista os dados apresentados. A grande questão é que muita gente ainda confunde um alimento que não está em condições “aparentemente perfeitas” com comida estragada. Por isso, aquela fruta machucada, aquele legume tortinho ou a comida fora do padrão acabam parando no lixo sem dó. 

No entanto, uma coisa não tem nada a ver com a outra. Um alimento que não está em seu “perfeito estado” ainda assim continua sendo nutritivo e pode ser aproveitado integralmente. Inclusive, na internet, você consegue encontrar receitas diversas e muito saborosas feitas com cascas, talos, sementes e muito mais. Dá uma chance! 

Pessoas ainda estão passando fome. Vamos repensar nosso consumo?

O desperdício de comida no julgamento baseado em padrão estético também expõe uma dura situação, não só no Brasil como no mundo. Atualmente, por inúmeros fatores, as pessoas estão passando fome e sequer podem escolher o que querem comer. 

Por isso, diante dessa realidade, é um luxo ter decisão de compra e poder escolher a banana mais bonita do mercado enquanto outras pessoas estão catando osso no caminhão do açougue para levar comida para a mesa.

Então, vamos repensar nosso consumo? Ser sustentável não é só separar o lixo corretamente, mas também fazer escolhas melhores e evitar o desperdício. A pressão estética já é prejudicial em qualquer setor, não é preciso que ela interfira também nas necessidades básicas de todo o ser humano. 

CURTIU? COMPARTILHE AQUI

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Redação Alexandrismos

Redação Alexandrismos

Somos uma equipe de profissionais e colaboradores empenhados em transformar através da informação e da diversidade. Enquanto veículo, queremos construir uma nova forma de dialogar na internet sobre #CorpoLivre.

publicidade