Bom dia, boa tarde, boa noite, ou seja lá a hora que você estiver lendo isso :)

Bella Camero reflete sobre não-monogamia: “Tento sair do automático”

Bella Camero, atriz de "Marighella", questiona sobre monogamia e defende novas formas de se relacionar. Confira!

publicidade

publicidade

Bella Camero reflete sobre não-monogamia: “Tento sair do automático”

Bella Camero, atriz de "Marighella", questiona sobre monogamia e defende novas formas de se relacionar. Confira!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Bella Camero defende a não-monogamia: "É entender sua individualidade"

publicidade

publicidade

Atriz do filme “Marighella”, Bella Camero precisou se aprofundar em assuntos como poliamor, questões de gênero e relações abertas para dar vida à próxima personagem. Isso porque, a partir de fevereiro, ela aparece como protagonista da comédia nacional “Lov3”, da Amazon Prime Video.

“Existem milhões de maneiras de se apaixonar, de amar, de ter tesão”, declarou, em entrevista à revista “TPM”. “Muitas vezes, a monogamia é um formato automático, que a gente nem escolhe”, acrescentou.

“Não-monogamia não é uma desculpa para não se envolver”, diz atriz

Bella Camero se declara como mulher cisgênero e LGBTQIA+. Além disso, defende a não-monogamia. “Tento sair do automático da monogamia, mas existe uma série de amarras, ainda mais para mulheres, que agem fora do que se espera“. E acrescentou: “Uma pessoa que tem uma relação longa e estável é valorizada. Dizem: ‘Ela está ótima, está casada há 20 anos’. Mas isso não quer dizer nada sobre ela”. A atriz acredita existir um fator moral nessa ideologia.

“Pra mim, não-monogamia não é sobre distanciamento afetivo, uma desculpa pra não se envolver e nem ter responsabilidade emocional. É sobre entender sua individualidade e independência emocional para poder trocar com outra pessoa, sem que isso vire co-dependência”.

Bella Camero alia profissão com pensamentos ideológicos

Antes de estrear como protagonista em série, Bella Camero também esteve no filme “Marighella”, de 2019. Dirigido por Wagner Moura, o longa se inspira na biografia de Carlos Marighella, um dos principais organizadores da luta armada contra a ditadura militar brasileira. Ao ingressar na profissão, antes de tudo, ela decidiu aceitar os papéis alinhando com seus pensamentos ideológicos. “Aí surgiu o convite para o teste de ‘Marighella'”, relembrou.

No filme, Bella interpreta uma jovem de classe média alta que decide se juntar ao movimento do guerrilheiro. Por fim, a atriz leva consigo o lema “a única luta que se perde é a que se abandona”. Em conclusão, ela também espera que o longa possa acender a chama da esperança entre os espectadores: “Com meu trabalho, quero ajudar a jogar luz em histórias que foram apagadas, que tentam ser silenciadas a todo custo por quem está no poder”.

Foto de capa: Reprodução / Instagram @bella.camero / @_bestwishess

CURTIU? COMPARTILHE AQUI

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Redação Alexandrismos

Redação Alexandrismos

Somos uma equipe de profissionais e colaboradores empenhados em transformar através da informação e da diversidade. Enquanto veículo, queremos construir uma nova forma de dialogar na internet sobre #CorpoLivre.

publicidade