Bom dia, boa tarde, boa noite, ou seja lá a hora que você estiver lendo isso :)

Alexandra Gurgel na Bienal

Alexandra Gurgel na Bienal: bate-papo sobre livros, #CorpoLivre e mais!

Alexandra Gurgel, fundadora do Movimento Corpo e autora dos livros "Pare de se Odiar" e "Comece a se Amar", falou sobre lançamentos, amor-próprio e mais em bate-papo exclusivo na Bienal do Livro. Veja os destaques!

publicidade

publicidade

Alexandra Gurgel na Bienal: bate-papo sobre livros, #CorpoLivre e mais!

Alexandra Gurgel, fundadora do Movimento Corpo e autora dos livros "Pare de se Odiar" e "Comece a se Amar", falou sobre lançamentos, amor-próprio e mais em bate-papo exclusivo na Bienal do Livro. Veja os destaques!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Alexandra Gurgel na Bienal

publicidade

publicidade

Em dezembro, rolou a vigésima edição da Bienal do Livro, no Rio de Janeiro, considerado o maior evento literário do país. Na programação, diversas atrações aconteceram, entre elas, atividades culturais, bate-papo com autores e personalidades, além da exposição de milhares de livros. Este ano, quem também marcou presença foi a Alexandra Gurgel, que contou tudo sobre seu novo livro “Comece a se Amar” e mais! Confira os destaques!

Alexandra Gurgel conta que começar a se amar não é um processo automático

Antes de lançar o livro “Comece a se Amar”, Alexandra Gurgel já havia lançado, em 2018, o “Pare de se Odiar: Porque Amar o Próprio Corpo é um Ato Revolucionário”. A publicação se tornou um best-seller, mas a jornalista sabia que o caminho não parava por aí. Por isso, três anos depois, decidiu dar mais um passo, para guiar mais pessoas na jornada do amor-próprio.

“O ‘Comece a se amar’ veio com essa ousadia de querer fazer sair do livro mais feliz com mais vontade de querer fazer um processo diferente. A gente é tão ensinada a não ser diferente, a se odiar, então por que não tentar de outra forma?”, contou Alexandra, em um bate-papo no estande do Submarino, na Bienal.

No entanto, a escritora reconhece que essa trajetória não é nada fácil. “Muitos perguntam ‘Xanda, por que é que eu não consigo gostar de mim? Já tentei de tudo’ e a ideia é tirar essa culpa da pessoa e fazer ela entender que a sociedade não permite que a gente de fato viva essa liberdade. Não é do dia para a noite, mesmo que você queira”.

Além disso, Alexandra reforçou que as redes sociais são obstáculos que dificultam a autoaceitação. “Eu vivo do Instagram, mas ela é a rede social que mais causa insatisfação nas pessoas, isso é uma realidade”.

Alexandra Gurgel alerta sobre a banalização da cirurgia plástica

Durante a entrevista, Alexandra também fez um alerta sobre a banalização da cirurgia plástica, apresentando dados que também estão presentes em seu livro, “Comece a se Amar”. “A questão não é que você não possa fazer nada, mas será que não estamos banalizando demais a mudança do corpo?”, questionou.

Outro ponto citado pela escritora é que, com a pandemia e o isolamento social, muitas pessoas passaram a desejar o corpo e o rosto visto pelas telas. Assim, cresceu ainda mais a procura por cirurgia plástica – o Brasil lidera entre os países que mais fazem intervenções no corpo – e procedimentos estéticos. “Antes as pessoas levavam as fotos das celebridades e agora levam a própria cara com filtro”.

“A ideia do Movimento Corpo Livre é mostrar um novo olhar sobre o corpo”

Fundadora do Movimento Corpo Livre, Alexandra Gurgel também falou um pouco sobre esse projeto e da importância em trazer um novo olhar sobre diferentes tipos de corpos. “Muita gente associa saúde a um determinado tipo de corpo, tem que ser magro. E aí não importa se a pessoa faz dieta, toma mil remédios, toma laxante, se coloca a saúde em risco. Por isso, o que a gente quer com Movimento Corpo Livre é justamente falar sobre liberdade com responsabilidade. É pensar a saúde como um todo, não só a física associada a uma estética”.

A autora também reforçou que a proposta é também trazer um estilo de vida mais sustentável, já que a cultura da dieta lida com padrões de beleza inalcançáveis. “Quando a gente fala de alimentação, a gente fala de alimentação intuitiva, de se conectar com o próprio corpo – não perder tantos quilos em tantos dias. Depois você ganha tudo de novo. Quando a gente fala de exercícios físicos, é para praticar por amor ao corpo, e não por ódio. É uma outra relação”.

Livro novo? Alexandra falou de projetos futuros e revela o que vem por aí

A jornalista e criadora do canal Alexandrismos revelou para o público presente que a inspiração para escrever o “Comece a se Amar” foram as pessoas que fizeram resenhas sobre o seu primeiro livro. “Eu li tudo e muitas pessoas falaram ‘Ah, eu quero um livro para começar a me amar’. Mas eu pensei: ‘Como que eu vou escrever isso, é muito ousado!”, contou. “É um sonho que tô realizando”.

Alexandra Gurgel também adiantou que vem livro novo por aí e deu spoiler sobre projetos futuros. “Estou traduzindo o livro infantil ‘Her Body Can’, que é best seller mundial. Participei também do livro ‘Os 50 LGBTs Mais Influentes do Brasil’. Vem muito mais por aí. Tô feliz de começar essa carreira literária e não sei para onde ela vai, mas estou feliz”.

Foto de capa: Reprodução Instagram / @submarino

CURTIU? COMPARTILHE AQUI

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Redação Alexandrismos

Redação Alexandrismos

Somos uma equipe de profissionais e colaboradores empenhados em transformar através da informação e da diversidade. Enquanto veículo, queremos construir uma nova forma de dialogar na internet sobre #CorpoLivre.

publicidade