Bom dia, boa tarde, boa noite, ou seja lá a hora que você estiver lendo isso :)

Adeus, Elza Soares! 5 coisas que a voz do milênio fez pelas mulheres

Adeus, Elza Soares! 5 coisas que a voz do milênio fez pelas mulheres

Elza Soares é uma inspiração para mulheres de diferentes gerações. Veja trajetória da cantora, que morreu aos 91 anos.

publicidade

publicidade

Adeus, Elza Soares! 5 coisas que a voz do milênio fez pelas mulheres

Elza Soares é uma inspiração para mulheres de diferentes gerações. Veja trajetória da cantora, que morreu aos 91 anos.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Adeus, Elza Soares! 5 coisas que a voz do milênio fez pelas mulheres

publicidade

publicidade

Elza Soares, uma das maiores cantoras brasileiras de todos os tempos, morreu nesta quinta-feira (20). Dona de uma carreira lendária, ela se tornou uma estrela global e referência nas lutas negra, feminista e LGBTQIA+ no Brasil. A notícia da morte foi anunciada nas redes sociais e repercutiu mundo a fora.

“É com muita tristeza e pesar que informamos o falecimento de Elza Soares, aos 91 anos, às 15 horas e 45 minutos em sua casa, no Rio de Janeiro, por causas naturais. Ícone da música brasileira, considerada uma das maiores artistas do mundo, a cantora teve uma vida apoteótica, intensa, que emocionou o mundo com sua voz, sua força e sua determinação”, declarou a equipe em post.

Nascida em Moça Bonita, zona oeste do Rio de Janeiro, em 1930, Elza Soares viveu infância de muita privação e tragédia. Ela foi forçada pelo pai a se casar com 12 anos. Teve seu primeiro filho aos 13 e perdeu o segundo para a fome, quando tinha apenas 15.

No entanto, ela se tornou uma das artistas mais bem-sucedidas e queridas do Brasil. Gravou mais de 30 álbuns no final dos anos 1950, no auge do movimento bossa nova. Por isso, para homenageá-la, listamos 5 coisas que Elza Soares fez pelas mulheres. Confira!

1) Elza Soares esteve à frente na luta antirracista

Elza Soares nunca esqueceu o racismo que enfrentou ao se apresentar em bares e salões no início de sua carreira. Além disso, foi celebrada por seu trabalho em defesa da justiça social e racial no Brasil.

“Lidei muito com preconceito. É por isso que eu falo tanto das mulheres, especialmente das mulheres negras. Falo muito do racismo e da homofobia, da cultura, do respeito e da tolerância. Ainda é difícil ser uma mulher negra no mundo. Assusta-me muito ver certos governos caminharem para o racismo. Eu já vi e vivi muita coisa, por isso só posso ter esperança e acreditar em dias melhores. A minha experiência ensinou-me que só podemos ter respeito e sermos tolerantes com os outros”, disse, em entrevista ao site “Delas”.

2) Feminista, incentivou mulheres a lutarem por seus direitos

Ao interpretar a canção “O Que se Cala”, Elza Soares opinou sobre o que é ser uma mulher nos dias de hoje. Além disso, no programa “Falas Femininas”, da Globo, ela incentivou a denúncia ao serviço de utilidade pública essencial para o enfrentamento à violência contra a mulher:

“Eu já nasci feminista, a lutar pelos direitos das mulheres. Sou feminista pela minha mãe, por mim. Para mim, ser feminista é brigar, é lutar. Faço isso através da minha música e da minha fala e, embora ache que as novas gerações já estão muito mais conscientes, há muito trabalho a fazer”.

3) Sororidade! Elza Soares estimulou a união entre mulheres

Ainda em vida, Elza Soares também incentivou a sororidade. Segundo ela, existia uma necessidade de as mulheres segurarem nas mãos de outras a fim de fazer uma corrente.

“Procuro estar ao lado das mulheres, da mulher negra, da mulher pobre, mas tem que ser devagar, de degrau em degrau. Tem que saber a forma como isso é feito. A gente tem que buscar uma liberdade maior. Fico muito feliz quando vejo uma mulher num lugar digno”, disse a artista.

4) Elza Soares se queixou abertamente sobre trágicas estatísticas no Brasil

Quando se trata da população negra e mulheres, Elza Soares cantava e falava abertamente sobre as lamentáveis estatísticas da taxa de homicídios contra habitantes negros e o feminicídio. Em apresentação no Rock in Rio de 2019, a artista gritou “machistas não passarão” e “vamos aprender a votar, porque nós não sabemos”.

5) Vítima de relacionamento abusivo, Elza inspirou outras mulheres

Relacionamentos abusivos podem ser muito difíceis de identificar. Assim como Elza Soares, outras mulheres também estão sujeitas a enfrentarem uma história abusiva. Por isso, para a cantora, o importante é não questionar a vítima e, sim, combater os agressores. “A mulher tem que denunciar e não apanhar nunca. Até hoje fico pasma. Ela bota o homem no mundo e ainda vem a violência contra a mulher. Eu não entendo. É muito difícil pra minha cabeça”, comentou.

A eterna Elza Soares descansou, mas estará para sempre na história da música e nos corações dos milhares fãs por todo o mundo!

Foto de capa: reprodução / Instagram @elzasoares

CURTIU? COMPARTILHE AQUI

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Redação Alexandrismos

Redação Alexandrismos

Somos uma equipe de profissionais e colaboradores empenhados em transformar através da informação e da diversidade. Enquanto veículo, queremos construir uma nova forma de dialogar na internet sobre #CorpoLivre.

publicidade